A vida oferece-nos escolhas, caminhos e opções. Constantemente somos chamados a decidir, a escolher que caminho queremos percorrer. Por vezes a corrente da vida puxa-nos para escolhas que não fazemos, outras optamos e arrependemos por termos seguido erradamente para um determinado destino. Mas, o importante na tomada duma decisão não é tanto o caminho que percorremos depois de o escolhermos, mas, se temos fé, confiança e acreditamos na decisão tomada, pois só assim acreditamos nos passos que vamos dar, podendo até, mudar o destino sem ter de mudar o nosso próprio caminho. Há escolhas ilógicas que não são menos boas que aquelas que são ponderadas e esquematizadas, por isso, na hora de escolher não sejamos unicamente racionais, sejamos também, e acima de tudo, sensitivos, deixemos fluir os nossos instintos, pois eles estão intrinsecamente ligados à nossa alma, à nossa fé, muito antes de existirmos até.

Sem comentários:

Enviar um comentário